Terras de morangos

 

Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Créditos: Secretaria de Agricultura e Abastecimento – Fonte: www.flckr.com (CC BY 2.0)

Denominados como grandes potenciais no cultivo de morango, alguns municípios até reivindicam o título de a “Capital Nacional do Morango” como, por exemplo, Bom Princípio, que já é conhecida como a “Terra do Morango”.

Próxima a capital paulista, vamos encontrar Atibaia, classificada por intelectuais como a “Suíça Brasileira”. Cidade de bom clima, o segundo melhor do mundo, e com uma paisagem privilegiada. Atibaia poderia, tranquilamente, ostentar esse título. O município é considerado o maior produtor de morangos do estado de São Paulo, numa região que também é considerada a de maior cultivo de morangos do Brasil, tanto para o consumo interno como para exportação.

Thaysa Meirelles

Créditos: Thaysa Meirelles – Fonte: www.flickr.com (CC BY 2.0)

Mas outras cidades também reivindicam esse título, entre elas: Extrema, no Sul de Minas Gerais, e Brazlândia, cidade satélite do Distrito Federal.

Uma vez por ano, Monte Alegre do Sul, no estado de São Paulo, se transforma na capital do morango, com sua tradicional “Festa do Morango de Monte Alegre Sul”, um dos eventos mais famosos da região.

Tem ainda Bom Repouso, no Sul de Minas, onde o cultivo de morango garante a renda de boa parte da população, o ano inteiro, e que também é chamada de a “Capital do Morango”.

Tortinhas de... Roberto Berlim sa

Tortinhas de morango – Créditos: Roberto Berlim – Fonte: www.flickr.com (CC BY-SA 2.0)

Mas as capitais do morango não param por aí. Estiva, à beira da Rodovia Fernão Dias, também é chamada de “Capital do Morango”. Assim como Jaboti, a “Capital Paranaense dos Morangos”, que chega a atingir uma produção anual de 4.600 toneladas da fruta, e onde pelo menos 20% da população se dedica à cultura dos morangos.

Em Santa Catarina, no distrito de TaquarasRancho Queimado é outra “Capital do Morango” que se promove realizando a festa do morango com muitos atrativos, e que faz desse agronegócio geração de trabalho e renda para o município.

Todos, municípios muito fortes na produção de morangos, sem esquecer de Pelotas, a “Capital Nacional do Doce”, incluindo o de morango, que também poderia ser denominada, a capital nacional do doce de morango.

Como fruta não há quem não aprecie o morango, seja no seu estado natural, seja preparado em conserva. Mas alguns cuidados precisam ser tomados antes de ser usado. É que alguns horticultores costumam combater as pragas dos morangueiros com auxílio de compostos de cobre e outros fungicidas e inseticidas venenosos. Portanto, antes de ser consumido, pode ser banhado em sumo de limão, que afasta o perigo de moléstias contagiosas provenientes de más irrigações.

O maior valor medicinal do morangueiro encontra-se no fruto, proclamado soberano na arte de curar. O morango, só ou em mistura com outros alimentos, presta-se para uma refeição saudável e nutritiva.

Vamos então, às chamadas “Capital Nacional do Morango” ou “Terra do Morango”.

 

BOM PRINCÍPIO

Morangão

Morangão – Créditos: FiberSals – Fonte: www.fibersals.com.br/morangao-prefeitura-municipal-de-bom-principio-rs

Pioneiro na produção de morangos, Bom Princípio é um município de colonização alemã, localizado entre a Grande Porto Alegre e a Serra Gaúcha, no Vale do Rio Caí, e tem como símbolo o morango, sua principal atração.

Com aproximadamente 12.000 habitantes, o lugar é bem tranquilo, mas movimenta-se de dois em dois anos com a tradicional “Festa Nacional do Moranguinho”, uma das festividades mais conhecidas do Rio Grande do Sul.

Como não poderia deixar de ser, o “Morangão” completa o seu passeio pela cidade. O pórtico fica na entrada do Parque Municipal , onde é realizada a Festa do Moranguinho. É uma construção que representa bem  seu principal símbolo, um morango gigante, construído para saudar os visitantes e conscientizá-los de que estão adentrando na terra do morango.

 

ATIBAIA

Pedra Grande - Henrique Boney CC BY-SA 3.0 PT.W

Pedra Grande – Créditos: Henrique Boney – Fonte: www.pt.wikipedia.org

Em Atibaia, é onde acontece anualmente, um dos principais eventos do país, a tradicional “Festa de Flores e Morango de Atibaia” com caráter cultural muito amplo. Inclusive, até já existe na Câmara dos Deputados um projeto de lei apresentado pelo deputado federal Roberto Alves, conferindo à Atibaia o título de “Capital Nacional do Morango”.

O interesse turístico por Atibaia cresce a cada ano, o que dá ao seu visitante diversas opções de conhecimento e laser como o Centro de Convenções Victor Brecheret (que recebe ao longo do ano os principais eventos de Atibaia), Pedra Grande (principal atração turística, a 1.450 metros acima do nível do mar) e outros destinos: Teleférico, Museu Municipal João Batista Conti, Igreja Matriz de São João Batista, Casarão Júlia Ferraz, Igreja Nossa Senhora do Rosário, Lago do Major, Parque Edmundo Zanoni, Museu de História Natural, Represa da Usina, Jardim do Lago, Pouso de Voo Livre, Santuário de Shoenstatt, Grota Funda e Parque das Águas, além de Turismo de Negócios, Turismo Religioso e Turismo Rural.

EXTREMA

PREFEITURADEEXTREMA1

Parque Cachoeira do Jaguari – Créditos: EXTREMATUR – Fonte: www.extrematur.com.br

Para quem busca um final de semana tranquilo com sua família, vai encontrar em Extrema uma ótima opção de conforto e lazer junto à natureza. São cinco rotas para você seguir e conhecer de perto as belezas de Extrema: Rota das Rosas, Rota das Pedras, Rota das Águas, Rota do Sol e Rota dos Ventos. São rotas que dão ao turista opções de um passeio mais calmo ou de aventuras. Tudo muito convidativo com cavalgada, trekking (caminhada mais ou menos penosa por montanhas altas e de difícil acesso, feita com objetivo desportivo ou de lazer), rampas de voo, rapel e rafting (prática de descida em corredeiras em equipe utilizando botes infláveis e equipamentos de segurança. Durante o percurso o grupo interage em meio à natureza, encontrando desafios que a mesma proporciona de acordo com o espírito da equipe). Mas alguns passeios necessitam de contatos.

 

BRAZLÂNDIA

Jean Marconi - poço azul

Poço Azul – Créditos: Jean Marconi – Fonte: www.flickr.com (CC BY 2.0)

Brazlândia é uma região administrativa do Distrito Federal brasileiro. É a 2ª cidade mais antiga do DF.

Os morangos são referência na cidade, a maior produtora da fruta no Centro-Oeste, e onde todo ano é realizada a tradicionalíssima “Festa do Morango”.

Em Brazlândia, também é onde se encontra o maior santuário católico do país, o do Menino Jesus de Praga, com capacidade para aproximadamente 12 mil pessoas.

Visitando a “Festa do Morango de Brazlândia”, você vai conhecer os morangos plantados em Brasília, na região de Brazlândia,  saboreá-los fresquinhos e conhecer também seus derivados: tortas, doces, geleias, compotas ou sorvetes.

Além da “Festa do Morango”, outros atrativos contribuem para alavancar a economia do município, como: Exposição de Peças Artesanais, Poço Azul, Lago Veredinha, Chapada Imperial, Trilhas Ecológicas e Turismo Religioso. São locais de reservas naturais que dão espaço para o lazer em ambientes campestres, grutas, cachoeiras e vegetação típica do Cerrado.

Vale a pena conhecer.

MONTE ALEGRE DO SUL

Morro do Cristo - domínio público - Por Carlos Alberto Aguiar - pt.w

Morro do Cristo – Vista da Ponte do Peschieira – Por Carlos Alberto Aguiar – Fonte: www.pt.wikipedia.org.br (domínio público)

Em Monte Alegre do Sul, o visitante irá encontrar um dos mais belos roteiros turísticos do interior paulista.

Monte Alegre do Sul integra o Circuito das Águas Paulista, juntamente com Jaguariúna, Lindoia, Águas de Lindoia, Amparo, Holambra, Serra Negra, Socorro e Pedreira.

Entre os atrativos turísticos do município estão o Santuário do Senhor Bom Jesus, o Balneário Municipal, as Cachoeiras e mais: Mirantes, Fazenda Salmo XXIII, Alambiques, Estação Experimental e Esportes Aventura.

Para quem visita a cidade nos meses de agosto e setembro, vai encontrar nos dois últimos finais de semana e primeiro, respectivamente, a tradicional “Festa do Morango e da Cachaça”.

Além do morango, em Monte Alegre do Sul são comercializados diversos produtos artesanais locais, como: tricô, crochê, cachaça, licor, doces e derivados do próprio morango.

 

BOM REPOUSO

Bom Repouso - julho-2010 (84)

N.S. das Graças – Por: Linguiceiros Selvangens – Fonte: www.hdmichblak.blogspot.com.br/2010/07/feriado-da-revolucao.html

A cidade de Bom Repouso está situada no Sul de Minas Gerais, faz parte do Circuito Turístico Serras Verdes do Sul de Minas, e possui a segunda maior imagem de Nossa Senhora das Graças do Brasil, cuja altura equivale a um prédio com 20 metros de altura e se encontra a 1410 metros de altitude.

A cidade é pequena, sua população ultrapassa pouco mais de 10 mil habitantes, mas o município vem se destacando como um dos maiores produtores de morangos do Estado de Minas Gerais, com grande safra anual e produtos de alta qualidade. Mas, para que tudo isso acontecesse, o fator principal, que contribuiu para a produção de morangos no município, foi a migração dos produtores de batata para a fruta.

Bom Repouso faz divisa com as seguintes cidades: Senador Amaral, Bueno Brandão, Borda da Mata, Inconfidentes, Estiva e Cambuí. Suas principais atividades são: agropecuária, carvão vegetal e turismo cultural.

Pontos turísticos: Cachoeira da Nascente I; Cachoeira da Usina I, II e III; Cachoeira das Andorinhas; Cachoeira do Pilão; Pedras do Índio; Pentacaverna, Nascente do Rio Mogi-Guaçu; Alta da Bandeira; Morro do Curvado; Pedra da Chapada; Pedra dos Marques.

 

ESTIVA

Estiva a

Créditos: Prefeitura Municipal de Estiva – Fonte: www.estiva.mg.gov.br

Conhecida como “Terra do Morango”, Estiva vem realizando a “Festa do Morango” com muito sucesso já a partir da primeira edição, quando ainda era promovida no Bairro Córrego dos Mulatos por produtores de morango daquela região rural, fato que ocorreu até 1999, quando o evento passou a ser realizado na cidade.

Um dos lugares mais visitados de Estiva é a Serra da Carapuça, onde os aventureiros direcionam os seus destinos para caminhada, esportes radicais, com o prazer de contracenar com lindas paisagens.

A visão que se tem do alto do alto do Carapuça, é simplesmente maravilhosa. Um verdadeiro cartão postal da cidade e palco de eventos esportivos, como a já consagrada corrida rústica “O desafio das Montanhas”.

Terra do Morango

Fatos dão conta na cidade, de que o primeiro produtor de morango em Estiva, teria sido o senhor Osvaldo, conhecido por Osvaldinho Galinha, que aprendeu a lida de plantio de morangos com uma família de japoneses na cidade de Atibaia, retornando depois de um tempo à Estiva, para dar início a sua própria produção.

Seguindo o exemplo de Osvaldinho Galinha, outros produtores começaram a investir no morango, e Estiva se consagrou como “Terra do Morango”.

 

JABOTI

Jaboti_Paróquia-Nossa-Senhora-das-Dores2

Paróquia Nossa Senhora das Dores – Créditos: Diocese de Jacarezinho/PR – Fonte: www.diocesejacarezinho.org

Jaboti é uma das menores cidades do Paraná, mas é considerada a “Capital do Morango”.

Obviamente, o que não pode faltar numa exposição de morango é o próprio morango, mas um morango de qualidade, como por exemplo o que acontece em Jaboti, onde jabotienses e visitantes podem ver na  “Expor Morango”, uma fruta de qualidade, e onde também o público tem a oportunidade de adquirir diversos tipos de produtos derivados da fruta como geleias, sorvetes, doce de todos os tipos e também o morango in natura.

Além de morangos, Jaboti é fortalecida com a produção de café. E também pelo alto destaque na fabricação de polvilho e das usinas de açúcar mascavo orgânico, laticínios e confecções de vestuário.

 

RANCHO QUEIMADO

Rancho queimado 0

Créditos: Fotos & Destinos – Fonte: www.fotosedestinos.blogspot.com.br/2012/02/subindo-serra-catarinense-rancho.html

O nome Rancho Queimado surgiu devido ao fato de um rancho, uma antiga pousada de tropeiros, ter se incendiado.

Rancho Queimado tem em Taquaras, um de seus distritos mais famosos, onde é realizada anualmente, no mês de novembro, a “Festa do Morango”. Com programação direcionada à fruta, incluindo atrações como a Casa do Imigrante, Quiosque do Morango, Sítio do Papai Noel e barraquinhas, nesse evento são comercializados produtos artesanais e coloniais dos produtores da cidade, que fica a 65 km de Florianópolis. De Rancho Queimado também vem o sabor do guaraná pureza, produzido na fábrica de refrigerantes Leonardo Sell, uma das mais antigas do Brasil.

Rancho Queimado recebeu o título de “Capital Catarinense do Morango” por meio de lei criada pelo deputado César Souza. Conta com boa infra-estrutura para o turismo rural, especialmente no distrito de Taquaras, local tranquilo de colonização alemã, onde o visitante encontra toda a harmonia do contato puro com a natureza.

 

PELOTAS

Pelotas

Guloseimas da Capital Nacional do Doce – Créditos: Christopher – Fonte: www.pt.wikipedia.org (CC BY 3.0)

Pelotas está localizada numa planície costeira, na região sul do estado do Rio Grande do Sul, e é considerada uma das capitais regionais do Brasil. O município tem tradição na cultura do pêssego e aspargo e é, também, a maior bacia leiteira do Estado.

A população de Pelotas ultrapassa 300 mil habitantes. Na cidade é realizada todos os anos a famosa e tradicional “FENADOCE – Feira Nacional do Doce”. A cidade é conhecida também como a “Capital Nacional do Doce”, incluindo o de morango. São doces finos com receitas tradicionais trazidas pelas famílias portuguesas ou filhos de charqueadores que viajavam pela Europa, artesanais, fabricados com frutas da época como banana, pêssego, figo, abóbora e morango, entre outros e, também, cristalizados em passas e doces em pasta.

Em Pelotas, vamos encontrar também um produto bem tradicional, e que vai deixar sua Páscoa mais criativa. O tradicional e famoso “Bombom de Morango de Pelotas”.

 

 

 

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *