Paraibuna-SP

 

PARAIBUNA

Paraibuna é uma cidade localizada na microrregião de Paraibuna/Paraitinga, interior de São Paulo. Cercada por rios, montanhas e belas paisagens, costuma atrai visitantes de várias regiões do país e do exterior. Tem uma população aproximada de 18.000 habitantes e foi fundada em 1666, quando os primeiros ocupantes ali chegaram. Atualmente é uma cidade em busca de novas possibilidades com o uso da represa, especialmente em relação a prática recreativa e educacional, no sentido da educação e conscientização ambiental em atividades, como: Turismo Rural, Ecológico, Náutico, Gastronômico e Histórico.

Créditos: Prefeitura Municipal de Paraibuna

Um dos destaques de Paraibuna, é o famoso “Afogado”, prato típico regional que já é uma tradição da gastronomia do município, enquanto que uma de suas principais atrações, é a represa de Paraibuna com 760 km para navegação, com águas cristalinas e um espelho d’água de 230 km2. Nela são praticados: esqui aquático, Wake-board, barco a vela, passeios de lancha, canoagem, entre outros, num ambiente totalmente paradisíaco.

Créditos: Paulo Roberto de Souza – Fonte: www.flickr.com (CC BY-SA 2.0)

Para quem prefere a pescaria, em Paraibuna o “Chão Caipira”, como muitos costumam dizer, oferece ótimas opções de pesqueiros com grande variedades de peixe, como: tilápia, pacu e carpa, entre outras espécies.

Paraibuna

Créditos: Prefeitura Municipal de Paraibuna

Além da agricultura convencional de Paraibuna, no sítio do Bello, o produtor Douglas Bello cultiva de forma cuidadosa lindas árvores de Jenipapo, que servem de matéria-prima para o desenvolvimento da linha Jenipapo da marca L’Occitane au Brésil. Douglas Bello chega a colher cerca de 20 toneladas de frutas, entre elas o jenipapo.

E O QUE É JENIPAPO?

O jenipapo é uma árvore da família das Rubiáceas, cujo fruto dá um suco de que muitos índios brasileiros se servem para enegrecer o rosto e o corpo, e os nortistas para fazer vinho.

No Norte e no Nordeste, afirma-se que, com o suco de jenipapo, é possível debelar a anemia causada pelo impaludismo ou pelas verminoses.

O jenipapo tem elevado conteúdo em ferro, o que pode provocar a cura da anemia. Por isso se aconselha o largo uso desta fruta, tanto quanto possível ao natural ou em refrescos ou também adicionado ao mel ou melado.

Jorge Andrade

Créditos: Jorge Andrade – Fonte: www.flickr.com (CC BY 2.0)

Por seu alto teor em ferro devemos fazer o uso constante desta fruta, a qual, pelo seu elevado teor desse mineral, muito se aproxima do feijão e da gema de ovo.

Os antigos costumam dizer que o jenipapo em estado natural faz bem aos asmáticos. O jenipapo como diurético, é útil na hidropisia, e em forma de refresco tem aplicação contra a enterite crônica. Quando verde, moído, em aplicações tópicas, combate rapidamente as chagas de origem sifilítica, e também a raiz e a casca que são úteis para outros tratamentos, tendo outras ações benéficas, agindo na melhora da digestão, na desinflamação do sistema respiratório (asma) e reumatismo. Estimula o apetite, melhora a circulação sanguínea e problemas nos rins e é bastante benéfico para os problemas de fígado e do baço.

Como valor alimentício sua popa é suculenta, esponjosa, agridoce e tão boa para ser comida ao natural ou para ser usada em preparação de várias receitas de docesucos e outras iguarias.

YoutubeGenipapo

jenipapoLicor de Cassis

JenipapoJenipapo suco

Em sua composição química, é bastante qualificado em calorias, água, hidratos de carbono, gorduras, vitamina B1, b2, niacina, vitamina C e cálcio.

Originário da América Tropical e Índia Ocidental, o jenipapo é encontrado no Brasil desde o Norte e Nordeste, onde é bastante comum, até o estado de São Paulo.

A árvore do jenipapo chega a atingir até 20 metros de altura e pertence à família Rubiaceae, a mesma do café. Os índios fazem uso da fruta para pintar, pois, do sumo do fruto verde, se extrai uma tinta para pintura da pele, que serve também para pintar paredes, cerâmica, entre outras. Como pintura corporal permanece na pele por até duas semanas.

Do jenipapo também se faz um delicioso licor, muito apreciado na Bahia, em Pernambuco e Goiás.